Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Centro Recursos e Formação - Associação Portuguesa de Investigação Educacional

Sempre no sentido do esclarecimento, da partilha e da formação.

Centro Recursos e Formação - Associação Portuguesa de Investigação Educacional

Sempre no sentido do esclarecimento, da partilha e da formação.

Avaliação Individual da Acção nº4

A Intervenção em Alunos com X-Frágil

 

 

A Síndrome do X-Frágil é uma doença de origem genética. As pessoas afectadas apresentam um atraso no desenvolvimento mental, que vai desde dificuldades ligeiras de aprendizagem até atraso mental profundo, associados a problemas emocionais, comportamentais e físicos. Trata-se de uma doença que afecta ambos os sexos, sendo o sexo masculino o mais atingido.

A nível comportamental e emocional encontram-se alterações de conduta, nomeadamente, uma hipersensibilidade a estímulos visuais e tácteis, a ruídos e odores; hiperactividade e capacidade de concentração diminuída; movimentos estereotipados; onicofagia (comer unhas); conduta tipo autista; comportamentos perseverativos; ansiedade social; aversão ao contacto visual e humor instável.

Ao nível do desenvolvimento cognitivo, encontram-se complicações na área da linguagem, inclusive as dificuldades de comunicação, alteração na programação e execução da fala, sendo esta repetitiva e incoerente. Encontram-se também comprometidos os processos e habilidades mentais, devido a um atraso intelectual de leve a profundo, dificuldade em assimilar noções abstractas, assim como generalizar e aplicar informações a situações novas. 

O planeamento da educação das crianças afectadas com X-Frágil, deve ser o mais precoce possível, envolvendo uma equipa multidisciplinar, de forma a maximizar as capacidades cognitivas, comportamentais e emocionais destas crianças.

 

Autoria: Cátia Mateus (Professora)

Data: Fevereiro de 2007