Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Centro Recursos e Formação - Associação Portuguesa de Investigação Educacional

Sempre no sentido do esclarecimento, da partilha e da formação.

Centro Recursos e Formação - Associação Portuguesa de Investigação Educacional

Sempre no sentido do esclarecimento, da partilha e da formação.

Avaliação Individual da Acção nº5

Até à data da inscrição nesta acção de formação a Síndrome de Lowe era totalmente desconhecido, não tinha qualquer conhecimento acerca dela: como se manifesta, que consequências provoca nas crianças portadoras, ….

È com extremo agrado que participo nesta acção de formação, uma vez que ela vai contribuir para que a máxima “TODOS DIFERENTES, TODOS IGUAIS” seja aplicada na sala de aula na sua plenitude. Para que todas as crianças tenham igualdade de oportunidades na aprendizagem e consequentemente sucesso escolar têm que ser tratadas de igual forma. No entanto para que isso seja possível o professor deve reconhecer as especificidades de cada criança.

Após uma pesquisa detalhada na Internet poucos foram os resultados obtidos, existe um número muito limitado de sites onde se pode esclarecer dúvidas e obter informações acerca da Síndrome de Lowe. Das leituras e pesquisas que fiz a informação obtida foi insuficiente para conseguir elaborar um currículo escolar alternativo para crianças portadoras desta síndrome.

Foi através desta acção de formação que fiquei a saber que a Síndrome de Lowe é uma doença genética hereditária raríssima, também conhecida por síndrome óculo-cerebro-renal (uma vez que afecta a visão (cataratas), o cérebro (atraso mental) e o aparelho renal (problemas de fígado)). Esta Síndrome provoca deficiências físicas e mentais, bem como problemas de saúde. É uma síndrome que não tem cura, mas os seus efeitos podem ser atenuados através de medicação, cirurgias e educação especial.

A Síndrome de Lowe tem apenas incidência na população masculina, a população feminina só possui o gene, mas não o desenvolve. Sabe-se também que os portadores desta síndrome são muito carinhosos, afectivos, com um humor muito apurado e são bons apreciadores de música.

Gostaria de terminar dizendo que esta formação é uma mais valia para o meu futuro profissional, sinto que enriqueci, quer a nível pessoal, quer a nível profissional. Gostaria também de agradecer a toda a equipa que organizou esta acção de formação, iniciativas destas são de louvar.

 

Autoria: Ângela Pinho (Professora)  

Data: Março de 2007  

1 comentário

Comentar post