Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Centro Recursos e Formação - Associação Portuguesa de Investigação Educacional

Sempre no sentido do esclarecimento, da partilha e da formação.

Centro Recursos e Formação - Associação Portuguesa de Investigação Educacional

Sempre no sentido do esclarecimento, da partilha e da formação.

Avaliação Final da Acção - Multideficiência no Contexto Educativo

Os alunos com multideficiência apresentam acentuadas limitações cognitivas, motor e / ou sensoriais condicionando o seu desenvolvimento, aprendizagem e participação limitações estas que influenciam também a maneira como funcionam nos diferentes ambientes de vida, necessitando de apoios especiais.

A multideficiência provem de uma etiologia congénita ou adquirida, implicando uma deficiência cognitiva e motora e/ ou sensorial.

A nível educacional exige-se meios que possam responder a cada necessidade e limitação da criança / jovem para que possam ter uma melhor aprendizagem e participação.

A ausência ou limitação de formas de comunicação, reduz a sua capacidade de interacção com indivíduos nas actividades naturais do dia a dia, limitando o acesso à informação e conhecimento.

Incluir crianças com necessidades educacionais especiais com multideficiência não é tarefa a ter, sem tomar em conta excelentes recursos humanos, nomeadamente professores / educadores especializados em multideficiência.

O professor do ensino regular tem como função trabalhar para um todo, um grupo de crianças com e sem deficiência. Mas não terá que forçosamente ter domínio em todas as áreas do ensino e ser capacitado de dotes sobrenaturais, indo de igual modo ao encontro  de todas as crianças / jovens.

Para tal, uma sala com crianças com nee especificamente multideficientes, carece de um professor que domine um contexto educativo de técnicas e estratégias de ensino destas mesmas crianças. Nomeadamente a aplicação de calendários para estruturar as rotinas com recursos  a símbolos S.P.C./ imagens e / ou objectos reais, domínio da comunicação alternativa / aumentativa  e comunicação com antecipação do objecto.

Antes de se recorrer a um método dever-se-á ter em conta as necessidades e capacidades específicas da criança / jovem com a colaboração do professor, apesar da grande dificuldade pela heterogeneidade dos sujeitos.

A comunicação deveria servir como forma de: desenvolver proximidade social; trocar informação; realizar rotinas de comportamento social com recurso a calendário.

Os programas educativos deverão contemplar as competências comunicativas tendo em consideração as três áreas atrás referidas.

 

Autoria: Fátima Rodrigues (Professora)

Data: Janeiro de 2008