Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Centro Recursos e Formação - Associação Portuguesa de Investigação Educacional

Sempre no sentido do esclarecimento, da partilha e da formação.

Centro Recursos e Formação - Associação Portuguesa de Investigação Educacional

Sempre no sentido do esclarecimento, da partilha e da formação.

Avaliação Individual da Acção - Formação Pessoal e Preparação para a Vida Activa

Como podem as Pessoas, incluindo as que têm NEE, serem

preparadas para a Vida como adultos e membros plenos da nossa

Sociedade? Quando atingem a etapa da Independência, estes jovens

terão de ter usufruído das oportunidades educativas mais relevantes e

possuir Formação qualificada para poderem exercer os seus direitos de

cidadania. Existem aspectos que necessitam de ser considerados na

transição, tendo em conta problemas existentes, relacionados com este

conceito de transição. Como dá para verificar, pela complexidade que

existe em todo este processo, será útil ter determinados

procedimentos que irão facilitar a inserção plena do jovem com

necessidades educativas especiais na Sociedade e no mundo do Trabalho.

Os alunos que integram programas, como o de "Transição Para A

Vida Activa", devem aproveitar e sorver todos estes recursos que lhes

permitem uma Formação sustentada, mas por diversas razões, estes

alunos apresentam grandes dificuldades de aprendizagem no currículo

escolar regular. Na maioria dos casos, são alunos que têm

dificuldades na leitura, na escrita, na interpretação e, ainda, no

domínio da motricidade. Adoptam, assim, comportamentos defensivos e

de auto-marginalização (às vezes com sinais de violência), face à

falta de competências para uma perfeita socialização. Não ramente, o

contexto familiar e económico em que vivem também é deficitário a

vários níveis. O apoio que recebem na escola é, pois, fundamental

para que estes alunos se sintam pessoas, capazes de aprender a

comunicar apesar das suas contrariedades naturais. Encaminhados para

currículos alternativos, com programas e disciplinas que permitem

amplificar as suas qualidades, a inserção da Vida Activa a partir do

contexto escolar proporciona a estes alunos novas perspectivas de

Vida. As Pessoas com Deficiência não recebem as qualificações

requeridas para o emprego e a Formação necessita de ser mais adquada

e ajustada às actuais exigências do mercado de Trabalho.

Será necessário uma política activa que promova um aumento da

oferta. Isto requer investimentos na capacidade física, nos

conhecimentos e nas competências. Desta forma, as Pessoas com

Deficiência devem ter um papel proactivo no planeamento do seu

próprio futuro.

«Não se pode ensinar tudo a alguém  mas pode-se ajudá-lo a

encontrar-se por si mesmo»

 

 

Galileu Galilei

 

Autoria: Hélder Príncipe (Auxiliar de Educação Especial e Reabilitação)

Data; Janeiro de 2008