Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Centro Recursos e Formação - Associação Portuguesa de Investigação Educacional

Sempre no sentido do esclarecimento, da partilha e da formação.

Centro Recursos e Formação - Associação Portuguesa de Investigação Educacional

Sempre no sentido do esclarecimento, da partilha e da formação.

Avaliação Individual da Acção - Deficiência Mental

“O cidadão deficiente mental não é um doente mental.”

(in carta dos direitos do cidadão deficiente mental)

 

O termo Reabilitar na Doença Mental e o Habilitar na Deficiência Mental expressam bem as diferenças entre estes conceitos tão distintos e tão frequentemente confundidos.

Quando nos referimos a Deficiência Mental e a Doença Mental devemos ter presente que o termo Deficiência Mental se refere a problemas no funcionamento intelectual e ao nível do comportamento adaptativo ao passo que a Doença Mental está relacionada com perturbações do foro psiquiátrico.

Na Deficiência Mental estamos perante uma insuficiência/incapacidade a nível mental, apresentando um funcionamento intelectual abaixo da média (Q.I. inferior a 70). A aptidão normal de compreensão, raciocínio e planeamento encontra-se gravemente afectada sendo necessários métodos de intervenção baseados no ensino de competências/capacidades para viver em comunidade pela 1ª vez. Surgem limitações pelo menos em dois aspectos do funcionamento adaptativo como: comunicação, cuidados pessoais, habilidades sociais, autonomia, saúde e segurança, entre outras, sendo esta, normalmente diagnosticada na 1ª infância e idade escolar. Na Deficiência Mental, a área mais afectada é a inteligência. A percepção de si mesmo e da realidade não se encontra alterada como na doença Mental.

Ao contrário desta, a Doença Mental é uma doença do foro psiquiátrico que afecta o funcionamento e comportamento emocional, social e intelectual. Caracteriza-se por reacções emocionais inapropriadas dentro de vários padrões e graus de gravidade, por distorções (e não por deficiência) da compreensão e da comunicação, e por um comportamento social erradamente dirigido e não por incapacidade de adaptação. A doença Mental surge normalmente no período de adolescência ou na idade adulta e recorre-se a métodos de tratamento que incidam na reeducação por forma a que as pessoas retomem o seu estilo de vida até ai normal.

Na generalidade dos casos, na doença Mental, a capacidade de discernimento do indivíduo encontra-se comprometida, afectando o comportamento e acaba por lesar outras áreas cerebrais como o poder de concentração, humor, bom senso, entre outras. Há uma ruptura na estrutura de vida provocada por problemas psíquicos.

Como referido na Lei de Higiene Mental de Nova York( 1992)  a doença mental é uma "condição mental que é manifestada por um distúrbio no comportamento, sentimento, pensamento, ou julgamento de tal forma extenso, que a pessoa requer tratamento e reabilitação".

Conceitos bem distintos um do outro mas que por vezes são aplicados como sendo sinónimos de uma mesma condição.

 

Autoria: Carla Pinheiro (Professora)

Data: Março de 2008