Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Centro Recursos e Formação - Associação Portuguesa de Investigação Educacional

Sempre no sentido do esclarecimento, da partilha e da formação.

Centro Recursos e Formação - Associação Portuguesa de Investigação Educacional

Sempre no sentido do esclarecimento, da partilha e da formação.

Avaliação Final da Acção - A incluão de alunos com nee

 

Inclusão:

Questiono-me: será que estes alunos, professores, auxiliares de educação e pais, sentem que alcançam a verdadeira sensação de “pertença”, ao grupo em que eles estão inseridos?

Inclusão mais que um termo tem de ser, uma pedagogia diária, inclusiva, é desta forma que vejo a inclusão. Não tem de ser legislado, ou há inclusão ou não há. Caros colegas e se há, estas crianças não são “os meninos” dos docentes do Ensino Especial, que em 3h semanais, farão com que as restantes horas sejam de aceitação e cooperação da diferença pelos colegas para atenuar a barreira.

Estas crianças deverão ter apoio individualizado, em contexto de sala de aula que promova a sua maior integração no grupo, num trabalho planeado entre todos os intervenientes no processo educativo (pais, professores, auxiliares de educação e terapeutas), que implementam e avaliam.

O Ministério da Educação ao incluir como prioritária a revisão da Educação Especial, em que todos estamos de acordo e reclamamos: “…mais docentes, mais técnicos e auxiliares de acção educativa, mais e melhor formação para todos, escolas adaptadas, turmas mais pequenas, organizações mais democráticas, ambientes mais humanos, mais e melhores recursos.”. Como sempre tem dito a Fenprof e outras entidades que lutam pela Escola Inclusiva.

A ESCOLA INCLUSIVA

“O desafio com que se confronta a escola inclusiva é o de ser capaz de desenvolver uma pedagogia centrada na criança, susceptível de educar com sucesso todas as crianças, incluindo as que apresentam graves incapacidades. O mérito destas escolas não consiste somente no facto de serem capazes de proporcionar uma educação de qualidade a todas as crianças; a sua existência constitui um passo crucial na ajuda da modificação das atitudes discriminatórias e na criação de sociedades acolhedoras e inclusivas.”

Declaração de Salamanca

 

Maria de La Salete Teixeira (Educadora de Infância)