Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Centro Recursos e Formação - Associação Portuguesa de Investigação Educacional

Sempre no sentido do esclarecimento, da partilha e da formação.

Centro Recursos e Formação - Associação Portuguesa de Investigação Educacional

Sempre no sentido do esclarecimento, da partilha e da formação.

Avaliação da acção - Equoterapia

 “O cavalo é um animal que graças à sua cordialidade milenar pressupõe valências jamais discriminatórias e até terapêuticas.”

(Ana Marques Afonso 2005)

Comentário:

Apesar de se negar, firme e continuadamente, vivemos numa sociedade altamente discriminatória, preconceituosa e fechada à diferença. Tudo e todos os que se afastam do padrão dito “normal”, encontram-se certamente susceptíveis a serem colocados de parte.

O ser humano, incluindo a criança, consegue ser imensamente cruel com os sujeitos portadores de qualquer tipo de diferença/deficiência. Põe de parte, olha de lado, critica, aponta o dedo, afasta-se e não se relaciona com os sujeitos que, de algum modo, fogem ao padrão imposto e cultivado pela sociedade.

No entanto, estas pessoas, marcadas pela diferença, ainda conseguem encontrar quem as aceite tal como são, quem não se afaste pela sua diferença e ainda quem retribua nos carinhos e nos afectos. Falo nos cavalos! Este nobre animal não mostra qualquer atitude discriminatória quanto à diferença. Deste modo, é natural que as pessoas portadoras de alguma deficiência se sintam gratificadas quanto à doce postura do cavalo, sentindo-se igualmente aceites tal como são.

Uma vez que não se sentem discriminadas nem colocadas à parte, esta pessoas têm certamente no cavalo, um agente terapêutico, que a nível físico e cognitivo (quando as suas deficiências passam por estes campos), quer a nível psicológico, uma vez que vai permitir um aumento da auto-estima, confiança e sociabilidade e uma diminuição da intolerância à frustração. Com alterações benéficas nestes campos, é natural que surja uma felicidade e uma nova postura perante a vida.

Como praticante de equitação há 14 anos e assumindo-me completamente apaixonada pelo cavalo, acredito, e não tenho a menor dúvida, que o contacto com estes animais só traz benefícios e alegrias estremas!

Inês Santana (Psicóloga)