Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Centro Recursos e Formação - Associação Portuguesa de Investigação Educacional

Sempre no sentido do esclarecimento, da partilha e da formação.

Centro Recursos e Formação - Associação Portuguesa de Investigação Educacional

Sempre no sentido do esclarecimento, da partilha e da formação.

Avaliação da acção - PCT vs Adaptações Curriculares

Gostaria de iniciar o meu comentário com uma citação de Paulo Freire que refere que “Formar é muito mais do que puramente treinar o educando no desempenho de destrezas”.

Os projectos curriculares pretendem ser meios facilitadores da organização de dinâmicas de mudança que propiciem aprendizagens com sentido numa escola de sucesso para todos.

O trabalho de projecto cria a possibilidade de produzir e melhorar relações na sala de aula e no grupo, tornando essas relações mais democráticas, e dá oportunidade para que todas as crianças ou jovens se sintam envolvidas e se pronunciem sobre o que está a acontecer e o que desejam que aconteça.

A escola é, portanto, uma instituição que não se esgota na instrução e que tem de ampliar o seu papel a uma formação geradora de uma real educação.

Pensar a escola enquanto lugar de decisão e de gestão curricular é pensar a pratica pedagógica enquanto actividade de investigação e intervenção para a mudança.

Não podemos, no entanto, pensar que a mudança, de uma lógica meramente instrumental da escola para uma lógica orientada pelos princípios da comunicação.

É necessário que se reconheça o acto educativo como acto social e a escola como uma organização promotora de mudanças sociais que institui modos de trabalho pedagógicos.

Concluindo penso que um projecto é o resultado da negociação entre o que o professor considera importante que os alunos aprendam e o que os alunos querem fazer e saber.

Fátima Pinto (Professora)