Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Centro Recursos e Formação - Associação Portuguesa de Investigação Educacional

Sempre no sentido do esclarecimento, da partilha e da formação.

Centro Recursos e Formação - Associação Portuguesa de Investigação Educacional

Sempre no sentido do esclarecimento, da partilha e da formação.

Avaliação da acção - Multideficiência no contexto educativo

Envolvimento Parental no Contexto Educativo dos Filhos com Multideficiência

Actualmente, a relação pais-professores ainda não é a melhor, uma vez que, de um lado encontram-se os pais com as suas frustrações e responsabilidades acrescidas de educar um filho com multideficiência, do outro lado, os professores, a maioria sem formação nesta área, com a responsabilidade de alargar os seus horizontes no sentido de poder vir a atender estas crianças, saber avaliar, reconhecer e antecipar um conjunto de comportamentos característicos das famílias com filhos com multideficiência com eficácia.

Considera-se que a família constitui o alicerce da sociedade e, deste modo, torna-se um dos principais contextos do desenvolvimento da criança. Assim, a escola e os técnicos profissionais que dela fazem parte devem sempre considerar a família nas decisões mais importantes respeitantes à criança.

O papel dos profissionais das escolas constitui uma importante fonte de apoio no contexto do sistema familiar. Entre as diferentes estratégias que os pais utilizam para lidar com uma criança multideficiente, o apoio profissional é, sem dúvida, uma indispensável estratégia de apoio.

O trabalho com as famílias envolve, entre outros, um conjunto de aptidões importantes dos profissionais no que respeita à comunicação. Esta comunicação constitui um dos elementos fundamentais para um estabelecimento de relações de parceria no trabalho a desenvolver com os pais. As estratégias básicas para melhorar a comunicação entre pais e profissionais são, acima de tudo, a confiança e o respeito, elementos essenciais para uma comunicação produtiva e significativa entre famílias e profissionais.

Realça-se também que é necessário que se satisfaçam as necessidades das famílias em diversas áreas, tais como: informação, formação dos pais para que estes possam exercer os seus direitos e parceria, implementação do programa em casa e na comunidade, aconselhamento, consulta e apoio entre pais. É ainda importante destacar a necessidade da formação e constante actualização dos profissionais, a fim de se adaptarem às progressivas mudanças que têm vindo a acontecer nesta área, bem como à evolução do próprio sistema familiar no cenário contemporâneo.

Inês Santana (Psicóloga)