Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Centro Recursos e Formação - Associação Portuguesa de Investigação Educacional

Sempre no sentido do esclarecimento, da partilha e da formação.

Centro Recursos e Formação - Associação Portuguesa de Investigação Educacional

Sempre no sentido do esclarecimento, da partilha e da formação.

Avaliação da acção - TAA

“ A sociedade deve abrir as portas a terapias alternativas que apresentem resultados comprovados junto dos seres humanos e que representem um baixo custo...”

(Sílvia Andrade 2001)

 

Infelizmente, vivemos numa sociedade altamente tóxica, na qual se acredita que as doenças somente têm solução (quando têm) através de químicos, de medicação e de terapias vulgares e correntes. Tal facto fecha os horizontes da nossa sociedade, impedindo-a de conhecer e beneficiar das terapias alternativas.

Está provado cientificamente que a relação terapêutica entre animais e humanos traz benefícios para a saúde, no entanto, ainda será necessário desenvolver pesquisas nesta área.

A pele é o maior órgão do corpo humano e a mais complexa fonte sensorial que envia informações ao cérebro. Não só informa o toque, mas também a dor, temperatura e pressão. Com base nestas informações combinadas, o cérebro liberta hormonas endócrinas que, em última instância, controlam o sistema imunológico. Um cérebro confuso e ansioso envia mensagens desordenadas, confundindo o sistema imunológico. Um cérebro relaxado e equilibrado permite ao corpo e à mente trabalharem em actual harmonia. Esse mecanismo explica o porquê do sentimento de amor ter um poder de cura.

Estudos efectuados demonstraram que os proprietários de cães e gatos apresentavam valores de colesterol e níveis de factores de risco para doenças cardiovasculares significativamente mais baixos do que os não proprietários. Estudos mais recentes indicam que a interacção homem-animal implica, favoravelmente, níveis de lípidos no sangue, glicose, bem como influencia positivamente a produção pelo corpo de substâncias que impulsionam o sistema imunológico e ajudam no alívio da dor, dando uma sensação de bem-estar.

É impressionante perceber que o nosso organismo transmuta e cria substâncias químicas a partir das emoções geradas pelo contacto com os animais e que eles também podem ter o seu metabolismo alterado positivamente por nós. Acima de tudo devemos ver os animais com respeito e como grandes companheiros e amigos!

Se se tiver as condições necessárias para possuir um animal de estimação, basta passar pelo canil ou gatil, por exemplo, e adoptar um fiel companheiro para vida. (Recomendo a leitura de Terapia & Animais (2005), Noética Editores, de Jerson Dotti)

 

Inês Santana (Psicóloga)