Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Centro Recursos e Formação - Associação Portuguesa de Investigação Educacional

Sempre no sentido do esclarecimento, da partilha e da formação.

Centro Recursos e Formação - Associação Portuguesa de Investigação Educacional

Sempre no sentido do esclarecimento, da partilha e da formação.

Avaliação da acção - A EDUCAÇÃO SEXUAL NA DIFERENÇA

A sexualidade acompanha-nos desde a infância e sofre modificações ao longo de toda a nossa vida. Durante a adolescência a sexualidade modifica-se, apresentando algumas especificidades. É nesta fase que surge o primeiro amor, intensifica-se o conhecimento do próprio corpo e do corpo do outro e multiplicam-se novas experiências, vividas com extrema intensidade; é descoberta uma relação de intimidade, partilha e confiança com outra pessoa – o que contribui para o desenvolvimento psicológico do jovem. No entanto, a descoberta do amor, a partilha dos afectos e todos os outros aspectos positivos da sexualidade não são as únicas características da sexualidade na adolescência. Existem factores negativos que não devem ser esquecidos, pela ameaça que podem acarretar para a saúde física e psicológica do jovem.

A sociedade tem assistido a mudanças profundas na área da sexualidade. Após um período que se caracterizou pela afirmação da Mulher, pela descoberta de novos anticoncepcionais e liberalização do comportamento sexual, a propagação das IST’s (Infecções Sexualmente Transmissíveis) exigiu novas reflexões acerca da sexualidade. Os adolescentes da actualidade enfrentam mais desafios do que em qualquer outro momento da história.

Há quem os considere as pessoas com deficiência como assexuados, há quem pense o oposto, que eles só pensam nisso, de uma forma quase animalesca.

Na nossa cultura, a temática da sexualidade está ainda envolta de preconceitos e discriminação e, quando, aliamos este conceito à população com deficiência, estes preconceitos adquirem outra dimensão.

Inês Felisberto (Técnica Superior de Educação Especial e Reabilitação