Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Centro Recursos e Formação - Associação Portuguesa de Investigação Educacional

Sempre no sentido do esclarecimento, da partilha e da formação.

Centro Recursos e Formação - Associação Portuguesa de Investigação Educacional

Sempre no sentido do esclarecimento, da partilha e da formação.

Avaliação da acção - A multideficiência no contexto educativo

O conceito de inclusão tem vindo a evoluir ao longo dos tempos, tornando-se evidente a existência de uma nova forma de encarar a deficiência.

Actualmente muitos são os alunos com necessidades educativas especiais, nomeadamente portadores de multideficiência, que frequentam a escola. Não poderia nem pode ser encarada esta questão de outra forma: O lugar de todas as crianças e jovens é na escola.

Contudo, existe ainda um longo caminho a percorrer no que diz respeito à verdadeira inclusão.

Não estaremos a falar de Inclusão se os alunos portadores de multideficiência passam mais tempo com os professores de educação especial do que com os professores do regular, nem tão pouco se estes alunos não frequentam regularmente as aulas que os seus colegas de turma frequentam.

Existe uma variedade de actividades que estes alunos podem fazer. São, no entanto, necessários recursos, especialmente humanos para o conseguir.

É claro que sem o auxílio de assistentes operacionais , terapeutas e o próprio corpo docente, torna-se impossível dar a resposta que estes alunos necessitam e têm o direito de obter.

Estes alunos, em qualquer nível de ensino, devem frequentar/usufruir dos mesmos espaços que os seus colegas usufruem, nomeadamente as diversas aulas, no caso do 2º e 3º ciclos. Com a permanência de um professor de educação especial (quando necessário), ou de uma assistente operacional, é possível fazer-se uma verdadeira inclusão. Não esquecendo, obviamente, o recurso a material informático, especifico que pode ajudar e muito o nível de participação destes alunos nas actividades da turma e da escola.

No caso dos alunos portadores de multideficiência é necessário sensibilizar todo o corpo docente para a questão das Unidade de Apoio Educativo a Alunos com Multideficiência. Estas Unidades devem ser encaradas como uma sala de recursos. Os alunos não são da Unidade, são da escola e da turma onde estão inscritos. 

Incluir significa trabalhar em parceria. É fundamental uma estreita relação entre todos os intervenientes deste processo, escola, terapeutas e pais/encarregados de educação, para que se possam elaborar os P.E.I e os C.E.I atendendo às idiossincrasias de cada um.

É enorme o desafio com que nos confrontamos diariamente, contudo é igualmente gratificante testemunhar a alegria que sentem por se sentirem parte integrante da sociedade, através do espaço escolar.

Maria de Fátima Santos (Professora)