Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Centro Recursos e Formação - Associação Portuguesa de Investigação Educacional

Sempre no sentido do esclarecimento, da partilha e da formação.

Centro Recursos e Formação - Associação Portuguesa de Investigação Educacional

Sempre no sentido do esclarecimento, da partilha e da formação.

Avaliação da acção - X - Frágil

Pretendo apenas partilhar uma filosofia de vida… uma corrente do meu pensamento.

Para começar digo-vos: Sou professora de educação especial há mais de vinte anos, ao longo dos quais tenho trabalhado com crianças com deficiência mental, o que me apaixona. Sobre a SXF pouco se sabia quando iniciei o meu trabalho e nem se ouvia falar em tal nome. Há algum tempo comecei a ouvir falar na SXF e a encontrar esta designação em alguns relatórios médicos que me chegam.

Perante este meu desconhecimento, para saciar a sede de querer sempre saber mais, e ainda mais importante, porque no momento acompanho uma criança que apresenta problemas de desenvolvimento global com deficit cognitivo com etiologia desconhecida mas com muitas características que se podem enquadrar na SXF, surge a minha inscrição nesta formação.

Actualmente, e devido ao crescente interesse da investigação na área da deficiência, veio a identificar-se a causa da SXF, o que só por si não basta, mas a partir daí, todas as características identificadas no individuo vão ajudar os diferentes técnicos a compreender a razão de ser de Atitudes/ Emoções/ Comportamentos e Capacidades cognitivas que até então não eram compreendidas, consequência de uma etiologia desconhecida.

Conhecendo melhor o individuo e as suas características podemos então, compreendê-lo, ajudá-lo, ensiná-lo e amá-lo… Acreditar e Confiar! Talvez o mais importante em certas vidas de “desencanto”.

Permitam-me que transporte esta reflexão de valorização do indivíduo para uma certa lenda que diz:      

Estavam duas crianças a patinar num lago congelado.

Era uma tarde nublada e fria e as crianças brincavam despreocupadas.

De repente, o gelo quebrou-se e uma delas caiu, ficando presa na fenda que se formou.

A outra vendo o seu amiguinho preso e a congelar, tirou um dos patins e começou a golpear o gelo com todas as suas forças, conseguindo por fim quebrá-lo e libertar o amigo.

Quando os bombeiros chegaram e viram o que tinha acontecido, perguntaram ao menino:

- Como conseguiste fazer isso? É impossível que tenhas conseguido quebrar o gelo, sendo tão pequeno e com mãos tão frágeis!

Nesse instante, um ancião que passava pelo local, comentou:

- Eu sei como é que ele conseguiu.

Todos perguntaram:

- Pode nos dizer como?

- É simples - respondeu o velho. - Não havia ninguém ao seu redor, para lhe dizer que não seria capaz...

Agora digo-vos: É preciso capacitarmo-nos de que em nada somos Mestres… se não acreditarmos nas capacidades e potencialidades do outro. E todos as têm, às vezes só não estão visíveis, é preciso procurá-las como se de um tesouro se tratasse.

Amar e Ensinar são verbos inseparáveis… que se fundem e elevam o indivíduo ao melhor que há em si.

 

Maria Miguel